26
Dez 11

 

Yes! O espírito natalício que se me entrou no meu corpo (qual Pomba Gira) está finalmente a abandonar..... Fica este pequenino apontamento fófinho e queriducho, que eu sei que há por aí muita alminha romântica.

Só para avisar que só voltarei ao estado de graça simpático e tolerante, quase a roçar uma miss com o discurso "World Peace", no próximo Natal. Vá....talvez se receber alguma prenda nos entretantos possa abrir excepção e vos conceder 2 horitas de coisas fofas....

Semeado por alaranjacorderosa às 20:38

22
Nov 11
Minha vida não foi um romance...
Nunca tive até hoje um segredo.
Se me amas, não digas, que morro.
De surpresa... de encanto... de medo...

Minha vida não foi um romance
Minha vida passou por passar
Se não amas, não finjas, que vivo
Esperando um amor para amar.

Minha vida não foi um romance...
Pobre vida... passou sem enredo...
Glória a ti que me enches de vida
De surpresa, de encanto, de medo!

Minha vida não foi um romance...
Ai de mim... Já se ia acabar
!Pobre vida que toda depende
De um sorriso.. de um gesto.. um olhar...


Mário Quintana
Semeado por alaranjacorderosa às 15:27

19
Mar 11


Hoje é dia do Pai!

As primeiras lembranças que tenho do meu pai.....lembro-me de ele me levar ao parque infantil, e de andar comigo às cavalitas. Lembro-me de ter caido num desses parques e ter deitado sangue pela boca e ele ter desato aos berros com os meninos mais velhos, que me fizeram cair.... hehehe.
Lembro-me de quando ele bebia o copinho de bagaço com o café, eu molhava sempre um dedo e lambia....e depois fazia aquela cara "aii que nojooooo, arde tantooooo". Mas continuava sempre a fazer o mesmo.
Lembro-me de dizer a toda a gente que era do Sporting porque ele me influenciava a isso ;-).
Quando comecei a entrar na fase da adolescência afastei-me um pouco dele. Nada aconteceu que levasse a isso...excepto os nossos feitios serem exactamente os mesmos! Começamos a chocar muito, a teimar muito um com o outro.
Lembro-me do internamento dele....dos meses em que o fui ver ao hospital, e de ele ter chorado muito quando me viu a primeira vez, depois de ter saido do bloco operatório. E tocou-me muito!
Lembro-me de um aniversário em que ele não me cantou os parabéns! E doeu-me muito!
Até ter saido de casa dos meus pais, estavamos chateados semana sim, semana não.

Agora estamos bem melhor....amadureci, e ele acalmou também. Acredito que o facto de não vivermos debaixo do mesmo tecto tenha contribuido para o melhoramento da nossa relação. Quando vou lá a casa, não há tempo para discussões parvas nem teimosias infundadas. Agora contamos as novidades um ao outro...e rimos muito!

Independentemente de termos incompatibilidades de feitos, continuo a amar muito o meu pai! Porque ele é único! Porque diz cada baboseira que não lembra a ninguém, porque ainda continua a acreditar que o Sporting todos os anos vai ser o campeão, porque gosta de mim como ninguém!!!
Semeado por alaranjacorderosa às 18:50

25
Out 09
Quem nunca passou por aquela relação que nos faz muito mal, mas que nos atrai com mais força que um íman?
Eu já tive uma assim...durante uns 3 anos....
Acho que nunca mais na vida vou sentir aquilo que sentia quando estava com ele. (e nem quero). Sabem aquela sensação de que só ele vos compreende, só ele vos completa? Sem ele eu não era nada...pó cosmico apenas. Era isso que eu me sentia quando estava sem ele.
Era o homem mais lindo do mundo, o mais sensível, gostos iguaizinhos aos meus, personalidade que encaixava perfeitamente na minha... Os nossos corpos fundiam-se de uma maneira que só poderia ser descrita por uma pintura de Malhoa.....
Era o tal, o que me fez anular-me para ser dele. O que me fez abdicar de tudo aquilo que eu acreditava só para o agradar. O que me fez afastar de tudo e de todos apenas porque só me interessava estar com ele. Beber cada palavra dele.... E nunca consegui o amor completo dele....
Ele nunca me conseguiu aceitar de vez.....ele sempre teve incertezas....ele sempre preferiu apostar em outras que não eu.... E eu sempre à espera que um dia ele quisesse para sempre e não só de vez em quando.
3 anos no limbo.....até que me resolvi levantar. Porque como diria o Zapata "mais vale morrer de pé que viver de joelhos"....e ergui a cabeça...e comecei a viver.
E hoje estou no melhor possível, descobri que o amor não é destrutivo e opressivo.


E toda esta palestra serve apenas de introdução para uma música linda de morrer de descobri por acaso.... E, para que se conste, eu não sou nada chegada aos romantismos nem às músicas e filmes lamechas de enrolar a cueca. O que quer dizer que esta música é mesmo muito, muito boa...

Semeado por alaranjacorderosa às 10:28

Armazém da fruta
Procurar a semente
 
Ecce Laranja
Gominhos visitantes
conter12
Março 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30
31


blogs SAPO